Turismo Volkmann

A Volkmann

Histórico da empresa

A Empresa de Transporte Coletivo Volkmann Ltda, nasceu da genialidade e inquietude de um visionário chamado Ernesto Volkmann.

Nascido no dia 16 de agosto de 1896, em Pomerode no bairro de Testo Central, filho dos imigrantes alemães Albert Volkmann e Hulda Volkmann (nascida Hoge), Ernesto era um homem sonhador e que muito contribuiu para o crescimento de cidade. Ainda bastante jovem iniciou seus estudos para exercer a profissão de marceneiro e foi responsável pela construção de pontes e de uma escola na região de Testo Central Alto, onde morou por boa parte de sua vida.

No ano de 1917, Ernesto Volkmann casou-se com Alwine Koch. Um casamento que lhe rendeu o nascimento de quatro filhos: Herbert, Waldemar, Irene e Reimundo.

                                                               

Após dois anos servindo ao Exército Brasileiro, já casado, adquiriu uma propriedade na margem esquerda do Rio do Testo, em Testo Central Alto,onde estabeleceu sua marcenaria e fixou residência, seguiu sua profissão produzindo móveis e utensílios de madeira por alguns anos.

Ernesto Volkmann foi um homem que se preocupava com o bem-estar da comunidade e prezava muito pelo progresso da região. Dessa forma, no ano de 1925, resolveu implantar um sistema de transporte coletivo que fazia linha do bairro de Testo Rega, em Pomerode até a cidade de Blumenau.

Foi então que ele resolveu comprar seu primeiro caminhão de marca Chevrolet. A esse caminhão, Ernesto adaptou uma carroceria simples, aberta e coberta com uma lona. Os bancos eram feitos de madeira, material utilizado também em toda a carroceria.

                                                               

Começou assim, a surgir à primeira linha de transporte de passageiros de Pomerode a Blumenau. No início, eram apenas duas viagens semanais (terças e sextas-feiras) com saída de Testo Rega às 7 horas e retorno às 14 horas.

Posteriormente, para melhorar o atendimento aos passageiros, Ernesto vendeu seu caminhão e comprou um Chassi novo. Adaptou a ele uma carroceria maior, fechada com toldo e lona e uma meia porta lateral para cada banco. No lugar das janelas, existiam lonas que podiam ser enroladas e prezas na parte superior do “ônibus”.  Era o maior e mais imponente veículo da época.

Com o desenvolvimento e uma maior adesão à sua linha, Ernesto fez sua primeira tabela de preços em 8 de Fevereiro de 1927,  iniciando assim a formalização da sua empresa de ônibus que nascia lentamente.

No ano de 1929, o governo resolveu melhorar e alargar a estrada de Blumenau a Pomerode, que até o momento ainda estava em condições bastante precárias. Mais uma vez, Ernesto Volkmann demonstrou sua pró-atividade e assumiu a obra no trecho de Testo Central até as proximidades da Capela Nossa Senhora de Fátima, bem próxima ao centro de Pomerode.

Com uma equipe liderada por ele, o trabalho era totalmente braçal, utilizavam o caminhão de Ernesto para a remoção do barro e Alwine, sua esposa, além do trabalho doméstico e da educação dos filhos, provia o almoço de Ernesto e sua equipe.

Na revolução de 1930, seu “ônibus” foi requisitado pelas autoridades para fazer o transporte dos revolucionários entre Blumenau e Jaraguá do Sul, onde transitava com uma enorme Bandeira hasteada, sendo um dos primeiros veículos da região.

Após 3 anos, Ernesto percebeu que faltava ainda uma ponte sobre o Rio do Testo, em Testo Central Alto, próximo à sua marcenaria. Essa ponte era importante para melhorar o transporte de sua madeira como também para os membros de toda a comunidade, principalmente os alunos da escola, pois até então o transporte era feito apenas através de canoas.

Assim, resolveu construir a ponte com recursos próprios, empregando não somente a sua mão-de-obra e materiais, como cedeu uma parte de seu terreno para viabilizar a construção, que contou ainda com a ajuda da comunidade local.

                                                              

Em 1936, para melhorar e facilitar o transporte de passageiros da sua linha, que tinha como ponto de partida o bairro de Testo Rega, vendeu sua marcenaria, adquirindo então uma propriedade na localidade de Testo Rega, onde atualmente se localiza a Volkmann. Fixou residência juntamente com sua família, percebendo que seria vantajoso para baixar os custos de suas linhas, otimizando a logística de seu negócio.

                                                               

Em 1941, contando com dois ônibus mais modernos, denominou sua pequena empresa de Auto Viação Rio do Testo. Nessa época, os ônibus já circulavam diariamente na linha Pomerode/ Blumenau.

         

Foi então que atravessou uma enorme crise. Muitos de seus problemas advindos da Segunda Guerra Mundial. A gasolina teve que ser racionada, recebendo apenas a quantidade suficiente para realizar uma viagem por semana. Mesmo assim, alguém precisava ir até Blumenau requerer uma autorização para abastecer o carro.                                                                           

Como essa situação não podia se alongar por muito tempo, Ernesto adaptou um aparelho de gasogênio em seu ônibus, onde em cima havia um bagageiro para o transporte de lenha para abastecer o aparelho, podendo fazer a linha com mais frequência.

É certo que existiam alguns problemas, pois algumas vezes ao subir um morro, o gasogênio não alimentava corretamente o motor do veículo e os passageiros tinham que descer do ônibus e ajudar a empurrar o carro, por isso as viagens eram muito mais demoradas e desconfortáveis.

Durante as viagens, os passageiros tratavam de seus negócios. O cobrador não tinha folga nenhuma, pois precisava preencher uma lista com os nomes dos passageiros e com o número dos seus documentos para apresentar essa lista à polícia que ficava na Ponte do Salto, em Blumenau.

Ao retornar para Pomerode, essa lista tinha que ser preenchida antes de passar pela disiva, pois precisava mais uma vez ser apresentada ao delegado local para que liberasse a continuação da viagem.

Com o fim da guerra, tudo voltou a se normalizar. O gasogênio e a lenha puderam ser substituídos novamente pela gasolina e óleo diesel. Em 1946, Ernesto comprou o seu “famoso” chassi da marca Reo, construindo nele uma carroceria de madeira. Este veículo Ernesto dirigiu por muitos anos, até bem pouco tempo antes de se aposentar, transportava operários da  conceituada Porcelana Schmidt S/A.

                                                               

Em 1949, enfrentando uma nova crise, Ernesto e seus filhos começaram a fazer viagens para o Norte do Paraná e Aparecida. Buscaram empreender um novo segmento, o de turismo que naquele tempo, não era muito comum.

                                                               

O filho mais novo de Ernesto, Reimundo, auxiliava seu pai como o responsável pela reforma e manutenção em geral dos ônibus, como também adaptação e melhorias nas carrocerias. A filha Irene, atuava como cobradora nas linhas de transporte, além de ajudar seu pai nas transações financeiras do caixa interno da empresa, já Waldemar e Herbert atuavam como motoristas, juntamente com seu pai.

Em 12 de maio de 1959, Ernesto fundou a Empresa de Transporte Coletivo Volkmann Ltda, antes denominada de Auto Viação Rio do Testo, juntamente com seus filhos e sócios Waldemar e Reimundo. A mudança da razão social se deu pela emancipação do município de Pomerode, antes pertencente a Blumenau e ao ingresso de dois de seus filhos como sócios do negócio, apesar de já trabalharem com o pai desde criança.

No ano de 1970, aos 74 anos de idade, Ernesto Volkmann desligou-se da empresa de transportes por esgotamento físico e por problemas de saúde enfrentados por sua esposa Alwine. Em 28 de fevereiro de 1974, aos 78 anos, falece Ernesto Volkmann deixando aos seus filhos a missão de continuar sua empresa, que com tanta criatividade, esforço e dedicação, criou e desenvolveu.

Passando alguns anos, ocupado com outros serviços, Waldemar deixou a Empresa de Transportes Coletivos Volkmann Ltda. sob a direção de Iria Volkmann, esposa de Reimundo, que continuava exercendo sua função na manutenção dos veículos.

Em agosto de 1977, foi adquirida a Viação Hansa que tinha três ônibus e ficou sob a responsabilidade do sócio Waldemar, que fazia o fretamento e circular entre Corupá e Jaraguá do Sul. Mais tarde, atenderam também a população de Barra Velha com ônibus circular e fretamento de estudantes de Joinville até Itajaí.

Até o final de maio de 1982, a Viação Hansa já possuía sete ônibus, mas por problemas de saúde, Waldemar teve que se desligar da Empresa.

Com o sucesso da Volkmann localizada em Pomerode, Íria não achou viável administrar as duas empresas simultaneamente, visto a distância entre elas e as dificuldades de deslocamento da época.

Revertendo os investimentos da Hansa para a Volkmann, com muito empenho e dedicação, Iria fez a Empresa prosperar solidamente, se tornando um nome forte no mercado e reconhecida pela excelência na prestação de serviços de transporte.

                                                               

Em 23 julho de 2003, Reimundo Volkmann veio a falecer depois de um longo tratamento de saúde, onde foi submetido a um delicado transplante de pulmão. Iria seguiu em frente com os negócios da família e além dela, seu filho Frank, assume ao lado da mãe a administração da Empresa.

Em 03 de março de 2006, falece Waldemar Volkmann, deixando seu filho Gunther, que já assumira o controle da manutenção e renovação da frota anteriormente, auxiliando Frank e Iria na tomada de decisão da Empresa.

Atualmente, a Empresa é administrada por Frank Ernesto Volkmann, filho de Reimundo, auxiliado por Gunther Volkmann, filho de Waldemar. Também integram a gerência da Empresa Ellen Katia Volkmann no Financeiro e Peter Stephan Volkmann na Gestão de Pessoas, filha e neto de Reimundo respectivamente e Diana Volkmann, filha de Waldemar como assistente administrativo.

Oferece turismo Nacional e Internacional, além de possuir um convênio com uma agência de Turismo na Alemanha, que envia turistas europeus anualmente. O diferencial da Volkmann é possuir motoristas que falam alemão, tem na sua cultura o zelo e cuidado com o Ônibus, pontualidade e responsabilidade no que estão fazendo.

                                                               

A Volkmann detém o trecho Pomerode – Blumenau, através de licitação pública de âmbito Estadual (DETER). È responsável por todo o transporte público da cidade de Pomerode/SC, fazendo trechos entre bairros que se conectam as linhas intermunicipais.

                                                               

Atualmente, conta com 90 funcionários e 60 ônibus que fazem parte de sua frota. Segue dando continuidade à história de sucesso construída por seus fundadores, trazendo inovação e profissionalismo a sua forma de gestão.

A qualidade e a tradição da Empresa Volkmann, conquistando a confiança de seus clientes, a torna uma das empresas mais respeitadas da região no segmento, resultado de um esforço de mais de 50 anos de sua existência.